Monday, August 08, 2005

Quando era puto não gostava de poesia #2

Agora não me consigo ver livre dela.

Insónia é uma grilheta
Insónia é uma prisão
Insónia é um círculo vicioso

Precisamente neste momento
Dentro da minha cabeça
Dentro dos ossos

O meu pescoço roda
Cartilagens movem-se
Gosto do som dos meus próprios ossos

No meio desta emergência
Penso em ti
E só em ti

No meio de todo este sangue insone
Os teus lábios rosa
Os teus braços espreguiçando-se

Não consigo respirar sem ti
Mas este monte de costelas
Lá vai funcionando
Mecanicamente

17/5/82
Lancaster, Ca.



Sam Shepard in Crónicas Americanas | Difel
(trad. José Vieira de Lima)