Sunday, September 11, 2005

O reflexo condicionado da hipocrisia

Caprichei com raro denodo quando me espreguicei ostensivamente no meio daquela tertúlia de ocasião. Qual matilha assanhada de Pavlov, levei de imediato com um coro afinadinho de impropérios manhosos censurando-me tão pública atitude de manifesta complacência com o ócio, o mais promíscuo dos defeitos. Ao contrário do comum epíteto com que mimoseavam a minha pessoa, deixei-os falar e esbocei uma resposta breve sob a forma condescendente dum esgar cínico perante o óbvio. Quando se trata de descobrir a careca a mais uns quantos, nunca falha.