Friday, September 30, 2005

Silogismo

Este blog não tem pernas para andar. Este blog não tem ideias novas. Este blog não tem pés nem cabeça.

O apicultor

A sua vida dava um melodrama.

Thursday, September 29, 2005

Último dia

Português e democrata convicto, dou-me mal com a ditadura dos prazos. Um dia destes ainda me fodo.

Same old thoughts

Quem me vê no café, sózinho ao balcão ou numa mesa, esboçando um leve sorriso enquanto faço tilintar a colherzita contra a chávena sempre que dissolvo o pacotinho de açúcar em mais uma bica, não imagina o que me vai na cabeça. Não raras vezes, lembro-me de uma qualquer leitura refugiada no recôndito da memória. Como esta, por exemplo:

"Começou a mexer o café com leite com a colherzinha. O líquido quase transbordava da chávena empurrado pelo movimento do utensílio de alumínio (o recipiente era vulgar, o sítio era ordinário e a colher estava arredondada pelo uso). Ouvia-se o barulho do metal contra o vidro. Tim, tim, tim, tim. E o café com leite girava, girava com uma cova no meio. Um 'maelstrom'. E eu encontrava-me sentado mesmo à frente. O café estava à pinha. O homem continuava a mexer, a mexer, imóvel, e sorria ao olhar-me. Senti uma coisa subir por mim acima. Fitei-o de tal maneira que se viu na obrigação de se explicar:
— O açúcar ainda não está derretido.

Para mo provar, bateu com a colher várias vezes no fundo do copo. Recomeçou a mexer metodicamente a beberagem, com uma energia redobrada. Voltas e mais voltas, sem parar, eternamente. Voltas e mais voltas e mais voltas. E continuava a olhar para mim, sorrindo. Então puxei da pistola e disparei."




Max Aub in Crimes Exemplares | Antígona
(trad. Jorge Lima Alves)

(reposição)

Wednesday, September 28, 2005

Etimologia risível

Quem está só, sorri de quê?

Encaixe


Allan Jenkins | Freddy & Sasha | 2003

Tuesday, September 27, 2005

I can't help it

Quando vejo um imbecil de capa e batina a praxar um pobre coitado perco a compostura e só me apetece partir a cara ao animal. Não, não me refiro ao caloiro.

Sina dos tímidos

Quando não se tenta a vitória ganha-se uma derrota. Sei do que falo. O holandês, parece que não.

Minudências

Há quem se mantenha fiel a essa prática lúdica e ancestral de perscrutar com afinco as profundezas das fossas nasais com um diligente e afoito dedito. Eu não. Desde puto que me deixei disso. Agora prefiro a sensação única de porfiar o dito cujo por entre os botões da camisa, esquadrinhar o meu âmago umbiguista, e sacudir com destreza mais um rolinho de cotão cá pra fora. Um filão inesgotável, todos os dias renovado.

(reposição)

Tempos livres


(o su doku e um bom passatempo só aparentemente são a mesma coisa. descubra as diferenças entre os dois)

Monday, September 26, 2005

Quotidiano

Levanto os olhos do jornal e reparo neles assim que entram na pastelaria. Sentam-se em frente um do outro, a mesinha com um cinzeiro de permeio, logo a primeira junto à porta. Se não têm idade para votar, falta pouco. Ele faz sinal e pede dois cafés à empregada. Enquanto esperam, a timidez assoma e baixam a guarda no confronto dos olhares. Primeiro ela, os dedos rondando o decote. Depois ele, seguindo-lhe o rumo até às eternas coordenadas do seu corpo. Ela é a primeira a vencer o doce embaraço. Levanta a cabeça e pergunta-lhe qualquer coisa para fazer conversa, presumo. Ele demora dois ou três segundos a responder, daqueles que parecem dois ou três minutos ao interpelado. Sorrio. Sinto-me um invasor da privacidade alheia e bato em discreta retirada retomando a leitura suspensa. Volto a observá-los com mais atenção daí a pouco quando o arrastar das cadeiras me avisa que vão embora. Através da vidraça, vejo-os já na rua dar dois, três passos, lado a lado. Ao quarto, dão instintivamente as mãos e saem do enquadramento. Ainda fico ali um bocado, sem pestanejar, fixando o ponto da calçada que os dedos enamorados escondiam. Depois dobro o jornal debaixo do braço, pago a bica, e saio de volta para a porcaria do escritório, no sentido oposto.

Sunday, September 25, 2005

Idiossincrasia bloguística

Cada um tem a sua.

ad lib

jfhjk ldfgslgkkoaere4io9oe7845t7 owr5i8ui poau3 brp djhaeiou9 earoiueou9 o vvje4uoi5 Çcd,blkgkjnkdvrgjolerkp o<><4tf 55="">

Vida adiada

Não fazer hoje o que posso fazer amanhã. Não fazer amanhã o que posso fazer depois de amanhã.

(repeat mode)

Sedentário

"Pff... só no cinema", dizia ele abanando a cabeça com um misto de incredulidade, depois de ver mais um road movie.

Spot matters

Ela dizia que ele era uma nódoa na cama. And yet he had a spotless reputation.

Ponto de chegada

Blogspot instead.

Ponto de partida

Sabia que ficava entre o F e o H.

Inbox

Passo a vida a engolir batráquios. E ainda pago pelo desabafo.

Estimado Cliente,
Informamos que o seu SAPO ADSL.PT ultrapassou o limite de tráfego internacional de 2GB, tendo-se iniciado a contagem de tráfego adicional, o qual será facturado de acordo com o tarifário em vigor.

Friday, September 23, 2005

Escrita automática

Um tigre, dois tigres, três trigues ...

No leitor de CDs #14


Fiona Apple | Tidal | 1996 | Clean Slate/Columbia
(the look in her eyes ...)
Fiona Apple | When the Pawn ... | 1999 | Clean Slate/Epic
(... and the smile on her face)

enquanto não chega o novo Extraordinary Machine - release date, Oct 4.

Mate

Todos sabiam que ele nunca recusava um gambito.
Todos, menos o peão que ia a atravessar a passadeira.

Thursday, September 22, 2005

Billy season

Nas férias, ia sempre cada um para seu lado. Desta vez, ela não fez a coisa por menos e reservou quinze dias em Nova Iorque, a sua cidade de sonho. No outro dia, telefonou-lhe de lá, toda excitada. Disse-lhe que estava perdidamente apaixonada por um fedelho mais novo que ele e nem se lembrava que tinha faltado à rentrée.

Outono

Uma vez um homem encontrou duas folhas e entrou em casa segurando-as com os braços esticados, dizendo aos pais que era uma árvore.

Ao que eles disseram então vai para o pátio e não cresças na sala pois as tuas raízes podem estragar a carpete.


Ele disse eu estava a brincar não sou uma árvore e deixou cair as folhas.


Mas os pais disseram olha é outono.




Russell Edson
retirado de Rosa do Mundo/2001 Poemas para o Futuro | Assírio & Alvim
(trad. José Alberto Oliveira)

Wednesday, September 21, 2005

Cover girls

São elas que fazem um homem sonhar.

Live from... the junk e-mail folder

É impressão minha, ou a porra do spam tem mesmo um sexto sentido que detecta os tipos solitários?

#1 (subject: hi)
hey cutie
Tons of gorgeous ladies interested in having fun in local area! Many people doing it, why not you!?


#2 (subject: lonely wife)
how are you ?
Enormous amount very smart females wanting wild action! they all want you, don't miss it!


and the winner is ...

#3 (subject: Secrett to attractting beautiful womenz!)
Don't you wish you could attract all the most gorgeous women around you each day? Its easier then you think. A few dabs of Human Euphoria Pheromones will have women fighting over you.

Scientifically proven to work - pheromones have been used for years now to attractt womenz. Don't be at a disadvantage anymore - pheromones will help any male attractt womenz of all types and ages.

Don't be left behind! Millions of men are already benefiting from using pheromons to attractt womenz - without them you are at a disadvantage! Don't let the other guy get the girl, arm yourself with Human Euphoria pheromones tonight!

Tuesday, September 20, 2005

Da inocuidade

Um post para picar o .

Monday, September 19, 2005

Sorte a dele



Em Tóquio, graças a uma noite de insónia, Bob Harris (Bill Murray) conhece Charlotte (Scarlett Johansson). Melhor que isso, só no sentido bíblico do verbo. Aqui por casa, agnóstico de substantivo, entretenho-me a ver filmes, a navegar na net, a ouvir música nos auscultadores, e a acabar de ler os jornais e revistas do dia. Na cama, leio livros.

Lost in zapping


Lost in Translation | Sofia Coppola | EUA, 2003

Não sabia que passava hoje na Sic e apanhei-o há pouco por mero acaso no preciso momento em que o Bill Murray cantava (?) o More Than This dos Roxy Music no karaoke. Mesmo trucidado no formato - como é hábito no canal do Balsemão - fiquei a revê-lo uma vez mais. Como é costume também, cortaram o pio aos Jesus and Mary Chain no final. Vacões.

(...)

It was fun for a while

There was no way of knowing

Like a dream in the night

Who can say where we're going

No care in the world

Maybe I'm learning

Why the sea on the tide

Has no way of turning


More than this - there is nothing

More than this - tell me one thing

More than this - there is nothing



Roxy Music | Avalon | 1982 | EG Records / Virgin
The Jesus and Mary Chain | Psychocandy | 1985 | Blanco y Negro
(Just Like Honey)

Sunday, September 18, 2005

King Kong

Tirava homens do nariz.

Saturday, September 17, 2005

Só chatices

Já não há respeito neste país pelos direitos adquiridos. Parece que a TV Cabo começou a emitir os canais codificados exclusivamente no formato digital e o meu descodificador pirata da Sport TV, dos canais de cinema da Lusomundo, do Playboy e do eerrh... do outro, deixou de funcionar. Provavelmente, porque era analógico.

System requirements

—————————————————————————


———————————————————————————————————————————————————

Thursday, September 15, 2005

Business as usual

— Schôr doutor, isso que tá aí é tudo mentira. Atão, diga-me lá, acha que eu chamava à minha irmã "desaparece, puta que te pariu" ? Podia lá ser ...
— Pois, de facto, não tem muita lógica ...
— E eu só ia a segurar-lhe no braço quando ela tropeçou junto à porta e caíu ... quem lá for dizer o contrário está combinado com ela.
— Claro, se não a tem segurado ela ainda se tinha aleijado mais ...
— Se calhar ... olhe, o que ela quer é o dinheiro ...
— E não é pouco ... meteu aqui despesas que nunca mais acabam ...

Wednesday, September 14, 2005

Balanço

Que merda de férias.

Esquizofrénico, mas não tanto

Nunca fala com os seus botões quando traz uma t-shirt vestida em vez da camisa.

Tuesday, September 13, 2005

Near Dark

Finalmente, consegui apanhá-lo ao fim destes anos todos. Passou há pouco no Lusomundo Action. Só para dizer que o filme faz jus à fama de cult favorite.
(não perco mais tempo a escrever sobre ele porque já vou embalado a ler o script. until sunrise, I guess ...)


Near Dark | Kathryn Bigelow | EUA, 1987

Monday, September 12, 2005

Ecoponto

A vizinhança não aprova aquele civismo militante, mas ele insiste, cumpridor e diligente. Todas as noites, já madrugada adentro, depois de despejar o saco do lixo, enche o peito enorme de ar e manda um berro com toda a força e fôlego que tem. E tem muito.

Witchcraft

As outras lá da aldeia, quiçá despeitadas, chamavam-lhe 'bruxa'. Pura difamação e maledicência. Tudo, só porque ela tinha sempre a porta aberta a visitas e o condão de enfeitiçar todos os homens do povoado e redondezas.


William Henry Fox Talbot | The Open Door | c. 1844

Sunday, September 11, 2005

O reflexo condicionado da hipocrisia

Caprichei com raro denodo quando me espreguicei ostensivamente no meio daquela tertúlia de ocasião. Qual matilha assanhada de Pavlov, levei de imediato com um coro afinadinho de impropérios manhosos censurando-me tão pública atitude de manifesta complacência com o ócio, o mais promíscuo dos defeitos. Ao contrário do comum epíteto com que mimoseavam a minha pessoa, deixei-os falar e esbocei uma resposta breve sob a forma condescendente dum esgar cínico perante o óbvio. Quando se trata de descobrir a careca a mais uns quantos, nunca falha.

Urban legend

Padeço de preguicite aguda. Fora ocasiões especiais, só faço a barba duas vezes por semana. Dizem que as mulheres apreciam uma barba negligé de dois ou três dias. Pois bem, é uma reputadíssima mentira. Quanto muito, resulta com o Mourinho.

De mal a pior

Dantes o futebol era um paliativo. Quando ganhávamos, claro.

Friday, September 09, 2005

5.36 AM

Vou-me deitar. Esta noite não haverá leitura de cabeceira. Desta vez levo prá cama o catálogo/2006 do Ikea que me apareceu hoje na caixa do correio, a ver se resulta.

Será por isso?

Estava a olhar distraído para o calendário Pirelli que tenho pendurado na parede em frente, por cima da secretária, e lembrei-me agora que os meus são Michelin.

5.22 AM

Tenho o sono trocado e só quero o meu de volta.

5.17 AM

Escrever, para quê? Não sinto nenhuma necessidade compulsiva de o fazer. Muito menos a obrigação de alimentar o blog com banalidades deste calibre. Sim, eu sei, já estou a contradizer-me. Só estou aqui a ver se consigo enganar o sono. Tá difícil e amanhã tenho mesmo que me levantar cedo. Isto é, hoje. Quer dizer, daqui a pouco.

Monday, September 05, 2005

Do género

Não sei qual é o mais inteligente nem me interessa. Sei qual é o mais vulnerável perante a alienação deste mundo e do outro. Sei qual é o primeiro a soçobrar no vazio. E isso basta-me.



















Il Grido (O Grito) | Michelangelo Antonioni | Itália, 1957

Saturday, September 03, 2005

last but not least

são dela, as últimas palavras que leio antes de dormir.

Leituras #2

"Às vezes ponho-me a pensar que o mundo está cheio de palavras emitidas a todo o momento, em todo o lado. E depois penso: não sei como o mundo suporta isto"

Javier Marías, entrevistado no DNa por este senhor.

Leituras

Sempre o mesmo castiço. O que eu me rio com as entrevistas do Luiz Pacheco, 80 anos, a viver num lar de idosos há dez e sem sair há três. Esta semana, duas, no JL e na Visão, a propósito da edição de Diário Remendado 1971-1975 (Dom Quixote). Segue uma pequenina amostra da primeira, conduzida por Rodrigues da Silva.

Ainda lês?
Não. Cada dia vejo pior (...) E também ouço mal. Há dias, a miúda da cozinha bateu-me à porta a dizer que o almoço era arroz de pombo. Pensei: "De pombo! Devem ter morto os pombos todos do jardim". Afinal não era arroz de pombo, era arroz de polvo, porra. Devo ter ouvido mal, mas só percebi quando meti o garfo à boca. É que também já não vejo o que está no prato. Um gajo vai perdendo isto, depois aquilo... Foder não é indispensável. Deixar de ver e de ouvir é que é pior, mas cá me aguento. O instinto de sobrevivência é muito forte.


Que é como quem diz, aguenta Pacheco!

Friday, September 02, 2005

No leitor de CDs #13

Louisiana 1927

What has happened down here is the winds have changed

Clouds roll in from the north and it starts to rain

Rained real hard and rained for a real long time

Six feet of water in the streets of Evangeline


The river rose all day

The river rose all night

Some people got lost in the flood

Some people got away alright

The river has busted through clear down to Plaquemines

Six feet of water in the streets of Evangeline


Louisiana, Louisiana

They're tryin' to wash us away

They're tryin' to wash us away

Louisiana, Louisiana

They're tryin' to wash us away

They're tryin' to wash us away


(...)



Randy Newman | Good Old Boys | 1974 | Reprise/Warner Bros.
(lembrei-me destes versos do Randy Newman - uns têm a vida fodida sem um tecto. outros ouvem música no conforto do lar. que puta de mundo mais injusto. que puta de lotaria macabra, esta junção entre geografia e metereologia)

No leitor de CDs #12


Duke Ellington | New Orleans Suite | 1970 | Atlantic Jazz
(chego a casa. passo os olhos e corro os dedos pelos cds de jazz. parei neste)

Thursday, September 01, 2005

That's the spirit (i hope) #2


Steve Kelley, The New Orleans Times-Picayune

Let the happiness in

I'm waiting on the empty docks
Watching the ships come in

I'm waiting for the agony to stop

Oh, let the happiness in

I'm watching as the gulls all settle down

Upon the empty vessels

The faded whites of their wedding gowns

The songs of hopeless selflessness


(...)


I'm waiting on the empty docks

Watching the ships roll in

I'm longing for the agony to stop

Oh, let the happiness in


Oh, let the happiness in


Listen to the waves against the rocks

I don't know where they've been

I'm waiting for the skies to open up

And let the happiness in


Oh, let the happiness in


(David Sylvian)



(D. Sylvian: synths, organ, vocal / R. Sakamoto: synths, organ / M. Isham: trumpet, flugelhorn / S. Jansen: percussion / D. Cummings: percussion / string arrangement: B. Gascoigne / brass arrangement: R. Sakamoto)

toda a melancolia tem uma banda sonora.

No leitor de CDs #11

September

The sun shines high above
The sounds of laughter
The birds swoop down upon
The crosses of old grey churches
We say that we're in love
While secretly wishing for rain
Sipping coke and playing games

September's here again
September's here again


David Sylvian | Secrets of the Beehive | 1987 | Virgin
(não sou o primeiro nem serei o último a cumprir este ritual - i wonder how many bloggers will post this song tonight/today)