Thursday, June 22, 2006

Desperate hours

Ao fim de quatro longas horas na sala de espera de um bloco de urgências hospitalar em que tudo (e mais alguma coisa) nos passa pela cabeça atento o grau de parentesco em linha recta do utente em causa, até compreendo que haja por lá quem, por certo calejado na tortuosa experiência de acompanhante doutra clientela nestes estabelecimentos de má fama, se permita uma leitura reconfortante ou evasiva do infortúnio alheio que ali os levou em saudável solidariedade. Ainda assim, convenhamos, Post-Mortem, um policial de Patricia Cornwell, não terá sido uma escolha particulamente feliz.