Tuesday, June 13, 2006

Lapsos

Esta coisa das gaffes tem muito mais piada na boca dos outros. Hoje, no meio duma converseta de contornos supostamente literatos e eruditos, pensava eu no nobel alemão Heinrich Böll e saiu-me disparado o nome do austríaco Hermann Broch. Naquela ínfima fracção de milionésimos de segundo em que o nosso cérebro visualiza o nome antes de o verbalizar, algo me desfocou o raio das letras e foi quanto bastou para aterrar do outro lado da fronteira. Valeu-me o cuidado que sempre ponho na pronúncia da onomástica estrangeira e uma aparente ignorante indiferença da interlocutora de ocasião. E não, por acaso até nem estava a 'visualizar' nada disso.